quinta-feira, 19 de setembro de 2013

A minha ida à tosquia

Ontem decidi ir cortar o cabelo a um desses cabeleireiros unisexo lowcost. Lowcost o tanas, porque com a quantidade de produtos que eles tentam impingir se não tivermos cuidado e formos na cantiga, acaba por ficar mais caro do que um corte num qualquer salão conceituado!
Depois, durante os cerca de 20 minutos que aquilo durou, a senhora não me deu um minuto de descanso... Falava pelos cotovelos, parecia que estava ligada à corrente! Eu até entendo que não é todos os dias que por ali entra um tipo jeitoso como eu... mas caramba, tinha saído há pouco do trabalho, estava cansado e tudo o que eu queria naquele momento era relaxar ao mesmo tempo que cortava o cabelo. Mas não, falou-me dos  clientes homens que lá íam e que não podiam decidir comprar determinado produto sem o consentimento das ditas esposas (WTF!), dos que levavam nas orelhas porque não tinham cortado conforme elas queriam (se é para isto acho que mais vale não ser casado), falou-me do filho adolescente e das namoradas possessivas dele que queriam saber constantemente todos os passos do rapaz "ele que aproveite à vontade mas já lhe disse para ter cuidado. Se me chega um dia a casa com um netinho a coisa complica-se" contava-me a senhora.
No meio disto tudo lá conseguiu sacar-me o nome, o estado civil e a idade. A sério, meninas que leem este blogue. Isto é normal? Vocês também passam por isto?
Saí de lá sem cabelo e sem paciência também. Mas rematei em beleza, aquando da divulgação da idade "olhe que, apesar de não parecer, se calhar tenho quase a mesma idade que você" disse-lhe eu convencido que ela teria para aí mais uns dez anos que eu. Afinal chegou-se a conclusão eu era 2 anos mais velho que ela. A partir daí notei um silêncio...

26 comentários :

  1. Rookie em todos os níveis! Deste conversa... aceitaste tudo o que ela te impingiu e ela ainda se fez ao bife e não deste por ela. Para a próxima vai a um barbeiro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não aceitei nada do que ela impingiu. Não há dinheiro, não há palhaços! ;)

      Eliminar
    2. Nem te fez uma massagem? Foste mesmo enganado. Nada zen e ainda levar c a mulher

      Eliminar
    3. Fez uma espécie de... já no final mas soube a pouco. :(

      Eliminar
  2. Opá muito bom...
    Sim essas conversas são tipicas de cabeleireiro.
    Eu falo por mim, sempre que vou cortar o cabelo é um stress, por isso as conversas até ajudam a não pensar no assunto. :)
    kiss

    ResponderEliminar
  3. A mim acontecia-me isso muitas vezes, mas eram mais monólogos do que diálogos já que a cabeleireira quase nem me deixava falar. Depois aprendi o truque, levar um livro, quanto maior melhor! Ela dizia sempre "não quer antes uma revistazinha?" e eu dizia que não, que era muito interessante e ela calava-se!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela dica! ;) Para a próxima levo a bíblia...

      Eliminar
    2. Isso pode não ser boa ideia... Imagina que a senhora é de outra religião qualquer e te tenta, para além dos produtos, vender a religião dela?

      Desculpem a intromissão. ;)

      Eliminar
    3. Pois... efectivamente está bem visto Agridoce. Ah já sei! Levo uns phones! :D

      Eliminar
  4. Comigo as coisas são simples, não há espaço para esse tipo de conversas. Para mim um cabeleireiro é para cortar cabelo, não é para cortar na vida deste e daquela. É por estas e por outras que estamos como estamos.

    beijinhos!

    ResponderEliminar
  5. Ai que horror, MS. Que inconveniente foste, com a idade da senhora. ahahah

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois foi S*... Mas juro que foi sem querer! ;)

      Eliminar
  6. Sim, cada vez que vou ao cabeleireiro venho de lá a saber a vida toda da senhora..

    ResponderEliminar
  7. Sabes eu prefiro que sejam homens a tratar-me do cabelo, uma das razões é que não são gralhas e a principal de todas conseguem ver o que nos fica bem. É a minha opinião de mulher :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mal por mal neste tipo de cabeleireiros acho que prefiro mulheres ;)

      Eliminar
  8. Síndrome de cabeleireira (quase todas). Falar alto e de tudo e mais alguma coisa...

    ResponderEliminar
  9. Isto parece quase um daqueles exercícios de lógica matemática. Agora ainda fiquei mais curiosa para saber a idade que já há algum tempo tento adivinhar...

    ResponderEliminar
  10. Não se pode dar conversa à cabeleireira sob pena de ser tema de conversa no estabelecimento ;)

    ResponderEliminar
  11. Se lá continuares a ir ela aida te arranja namorada ou faz-se ainda mais ao piso :))).
    É conversa típica de cabeleireira sim. A mim não me acontece, tenho um cabeleireiro homem que adoro, ás vezes conta-me algumas coisas sobre o trabalho da mulher (que é bastante diferente e interessante), fala-me dos penteados e desfiles em que participa com penteados, falamos dos projectos em que vai participando, nunca me fez uma pergunta pessoal e corta-me o cabelo há mais de 15 anos.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...