sexta-feira, 3 de maio de 2013

Relações descartáveis

É incrível como passamos de uma relação de grande intimidade à praticamente indiferença... "Ontem" dorme-se com alguém, hoje passa-se ao lado com uma aparente indiferença que se torna chocante.
As pessoas tornaram-se descartáveis. Pior ainda, os sentimentos tornaram-se descartáveis....


32 comentários :

  1. Às vezes isso acontece porque uma das pessoas ainda tem sentimentos profundos pelo outro :) Então, foge... :)
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora nem mais Flow! Acertaste em cheio! ;) Foi algo que me esqueci de referir no post, isto só acontece quando pelo menos uma das pessoas ainda tem sentimentos pela outra, senão acaba por ser uma situação normal...
      Beijinho

      Eliminar
  2. Há excepções, acreditá!


    Beijinhos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que sim! E espero sinceramente que este tipo de situação que descrevi é que seja a excepção à regra (para bem das pessoas, das relações e do amor)
      Beijinhos

      Eliminar
  3. Concordo...é triste, mas uma grande realidade...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente acho que acontece com muita gente...

      Eliminar
  4. para o bem ou para o mal, acho que nunca me ficaram indiferentes...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muitas vezes esta indiferença de que falo não passa de aparência, é forçada...

      Eliminar
  5. Bom, de qualquer forma, podemos alterar isso, ou não? ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim Estudante mas não basta um querer, têm de ser os dois... ;)

      Eliminar
  6. é pena que apenas uma minoria não pense assim...

    ResponderEliminar
  7. Pessoalmente sou incapaz de passar com indiferença pelas pessoas independentemente da relação que tinha com elas... Mas regra geral e infelizmente é bem verdade o que dizes!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredito que muitas das vezes esta indiferença seja aparente ou uma forma de fugir a outros sentimentos intensos do passado...

      Eliminar
    2. Sim... às vezes até pode parecer que custa menos evitar a pessoa.. mas depois não se fica a pensar que a evitámos? Eu acho que é mais fácil não ser indiferente.

      Eliminar
    3. Não é fácil quando se sente ainda algo pela outra pessoa...

      Eliminar
  8. Esta é uma das coisas que me faz grande confusão. Como é que alguém com quem partilhas-te tanto de repente deixa de querer saber de ti, perdes o contacto, +e como se nunca tivesse existido nada. Sempre gostei de conservar boas relações com as pessoas com quem me relacionei, apenas não aconteceu com uma pessoa que foi bastante importante na minha vida há uns anos, e nem fui eu que me afastei foi ele.
    Eu até entendo que isto se passe com relações passageiras, mas com aquelas que são mesmo sérias custa-me.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Joana, às vezes acaba por ser inevitável, uma forma de tentar fechar um capitulo da nossa vida, de fugir de sentimentos e lembranças intensas do passado e tentar ultrapassar e seguir em frente.
      Este tipo de situação só custa quando a outra pessoa ainda mexe connosco, não nos é indiferente e talvez seja por isso que ela sucede porque quando já não se sente nada consegue-se manter perfeitamente uma relação de amizade sem custar nada.
      Lá está, aconteceu-te precisamente com uma pessoa que foi bastante importante na tua vida... Não é por acaso, é precisamente por isso, relações muito intensas, grandes paixões, amores da vida, a maior parte das vezes não se consegue manter um relacionamento de amizade... ;)

      Eliminar
    2. Não tinha pensado nessa perspectiva e de facto não deixas de ter uma certa razão.

      Eliminar
  9. Eu costumo apelidar esse fenómeno como "2 em 1" porque é "wash and.. go!"

    :)

    ResponderEliminar
  10. Infelizmente esta situação tende mais a acontecer!!
    As paixões são raras e homens ou mulheres, têm a necessidade de sentirem desejados, de terem e de darem prazer, terem um momento de carinho ou de completa loucura.
    Não acho que por isto nos tornemos descartaveis.
    Desde que seja um bom momento e que haja vontade e empenho de ambos, vale sempre a pena ;)

    Bjs
    Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desde que os pontos estejam sempre nos "i's" e as situações bem definidas, vale a pena :)
      Bjs

      Eliminar
  11. Uma das coisas que mais me entristece e vejo todos os dias, pessoas que de repente deixam de se relacionar parece que consideram que os sentimentos , as pessoas, as relações de amizade , de amor até, são coisas que se deitam fora de um dia para o outro e pensam retomar ou não quando lhes dá jeito!!..:(( . É assim a sociedade actual que não aprendeu a dar valor ao que teve, a conservar o que têm e nesse balançar, compara pessoas a coisas e faz com as pessoas o que faz com as coisas "descarta-as" a seu belo prazer. Amigos são para sempre e as pessoas que passam por nós devem deixar sempre um pouco delas.Vivam as pessoas que tratam os outros como seres Humanos com sentimentos duráveis e que lutam para que as relações perdurem !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A crise não é só económico-financeira, é também de valores e sentimentos...

      Eliminar
  12. Essa (in)diferença só acontece se não existir grande amor/paixão.

    O Que Um Homem Sofre

    ResponderEliminar
  13. Grande verdade!
    Amor não se faz mas tão somente sexo mecanizado, conducente a um orgasmo e concomitante adeus.
    É pena :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas o pior é quando se fez amor e depois nunca mais se sabe nada da pessoa (mesmo sendo uma opção consciente e propositada de ambas as partes). É claro que isto só acontece porque a outra pessoa (ainda) não nos é indiferente...

      Eliminar
  14. Só faz falta quem cá está. Quem não está... estivesse.
    E não me faz confusão nenhuma essa questão da indiferença: estar a dar pérolas a porcos? Num tempo em que o tempo é tão escasso? Ficar parva da vida só porque alguém, com a mania que tem a p*ta da mania, me tratou com indiferença, depois de ter tido altas intimidades com ela? Que vá apanhar sol no rabinho que, de certeza, é um caso de prisão intestinal!
    Quem não me acompanha, só me está a atrasar! Que fique com a indiferença, que lhe dê um aspeto fálico, e lhe faça bom proveito que eu fico com o ar mais puro à minha volta!

    Juízo :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pelo teu comentário, vejo que já passaste por isso e possivelmente sofreste.
      Nem sempre é assim tão fácil de ignorar e passar em frente. Por vezes só com o passar do tempo é que conseguimos ultrapassar...

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...