sábado, 4 de maio de 2013

Amor e solidão by Helena Sacadura Cabral

Algumas coisas que retive da entrevista de ontem à noite com a Helena Sacadura Cabral (mulher que admiro muito) no 5 para a meia-noite e as quais me identifico e subscrevo:

- Há casamentos que funcionam mal. A pessoa diz se eu me voltar a casar vou fazer tudo diferente. Faz tudo diferente e depois o segundo, o que gostaria que ela fizesse foi o que fez com o primeiro. Nunca se acerta.

- Percebe-se muito pouco no estado de paixão. O estado de paixão é um estado inebriante, não vê nada à volta. Quando a poeira começa a assentar surgem as dificuldades. Há quem olhe para as dificuldades e diga eu vou vencer isto, isto é um sprint, vamos fazer isto por etapas, há quem diga não consigo, não aguento, há quem se canse pelo caminho...

- Se estiver sozinha cozinho, ponho a mesa, tudo o que tiver direito. Faz-me imensa confusão as pessoas que só comem bom, só usam os melhores talheres quando têm visitas. As minhas visitas têm tudo a que eu tenho direito.

- Gosto de ir ao cinema sozinha. Acho muito agradável ir ao cinema  e estar a ver atentamente a um filme, pensar sobre ele, sem ter que falar obrigatoriamente com quem está ao lado. Gosto de ir acompanhada mas não me custa nada ir ao cinema sozinha.

- A solidão faz parte do equilíbrio das pessoas. As pessoas precisam de um espaço próprio, de momentos só seus.
Vale a pena valorizar também os períodos em que as pessoas estão sós. A solidão acompanhada é das piores coisa que há.

16 comentários :

  1. Seja sobre amor, sobre relaçoes, paixao. Sao as unicas coisas no mundo sobre as quais ninguem sabem mais do que ninguem.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  2. Também admiro muito o que ela disse, e dá para me identificar também.

    ResponderEliminar
  3. Também gosto bastante da forma de estar e pensar da Helena Sacadura Cabral. O que ela diz sobre a paixão também acho que é mesmo assim ...:) Acho que saber viver acompanhada e dando espaço ao outro para ser ele próprio, pode ser o ponto de equilibrio para se viver a dois saudavelmente.
    E sim , quanto a mim, vale mais mil vezes viver só ,do que viver a solidão acompanhada que deve ser terrivel e não sei se suportaria.
    Bom fim de semana MS

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida Sorriso, tem de se procurar encontrar um ponto de equilíbrio.

      Isso é uma conclusão que também já cheguei há um tempo atrás. Mil vezes só, do que mal acompanho. Solidão acompanhada comigo não. E é algo que acho que existe tanto para aí...

      Eliminar
  4. Olá... também vi a Helena, gosto imenso dela. Gosto da forma como ela vê a vida, em especial o amor... concordo com tudo exceto a parte do cinema. Vou a todo o lado sozinha, até mesmo à praia, restaurante, bar ou discoteca... somente não consigo ir ao cinema sózinha. Lá dentro fico durante todo o tempo caladinha, exceto um ou outro risinho, mas depois, quando saio, gosto de comentar todo o filme com a pessoa que estiver comigo... Bjos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu confesso que até prefiro ir ao cinema sozinho. Absorve-se o filme de uma forma muita mais intensa.
      Ir a uma discoteca sozinho é que nunca fui... :)
      Bjos

      Eliminar
  5. Eu adoro-a e sem dúvida identifico-me com tudo o que ela é diz. É uma grande senhora com uma experiência de vida que lhe trouxe grande sabedoria :)

    ResponderEliminar
  6. Uau...
    Retiraste sem dúvida, o mais importante!
    E acredita, a solidão acompanhada é de todo das piores vivências do ser humano.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Retirei aquilo que me chamou mais a atenção e com o qual me identifiquei, por isso retive. :)

      Eliminar
  7. eu adoro esta mulher! subscrevo tudo o que ela diz.. mesmo! é uma Mulher com M maiúsculo!
    Bom domingo!*

    ResponderEliminar
  8. Vou tentar ver no youtube a entrevista. Gosto muito de Helena Sacadura

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...